Santuário

Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem

08h30

11h
18h
19h30
21h
07h
08h
18h15
07h
08h
18h15
07h
08h
18h15
07h
08h
12h15
18h15
07h
08h
12h15
18h15
07h
08h
18h15
Você está em:

O projeto de Restauração da Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem, Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua, é uma ação conjunta da Arquidiocese de Belo Horizonte, Padres Sacramentinos, Conselho Administrativo Paroquial (CAP) e toda comunidade, com o objetivo de implementar medidas de conservação e preservação da Igreja Boa Viagem, resultando na documentação, análise e restauro da estrutura arquitetônica e em seus elementos artísticos e integrados.

Este Projeto de Restauro pretende, depois de concluído, contribuir para estimular o processo de valorização não somente da catedral, mas também do seu entorno imediato, considerando, inclusive em uma etapa futura, o tratamento paisagístico da Praça da Boa Viagem, contemplando seu traçado e seus diversos elementos. Além disso, almejamos melhorar o uso dos espaços dos anexos existentes, a fim de potencializar os aspectos históricos, funcionais, estruturais e estéticos.

A humanização de todo o espaço, resultante do trabalho sensível da equipe responsável, pode ser considerada como meta principal deste projeto, permitindo aos visitantes, turistas, e aos adoradores e demais fiéis, membros da comunidade católica, apreciar até mesmo o diálogo entre os diversos momentos históricos do edifício, incluindo o momento presente, contemporâneo. Ao expandir a história da Boa Viagem, valorizamos sobremaneira seu potencial social e cultural.

A Conservação e a Restauração visam salvaguardar o que consideramos bens culturais, que são produtos de nossa cultura – do pensamento, do sentimento e da ação do homem, da valorização do espaço, do sagrado, dos encontros e de todas as formas de expressão – esses bens formam o patrimônio histórico e artístico, ou seja, nosso Patrimônio Cultural. A Igreja Boa Viagem, por sua vez, representa um forte ícone da nossa cultura, é nela que muitas pessoas buscam o espaço sagrado, o espaço do silêncio para um encontro espiritual. Por isso tão merecedor de uma atenção especial, pois foi, é e será um espaço pertencente à comunidade que comunga com o coletivo.

A importância da restauração de um conjunto histórico e artístico pode ser medida pelo retorno social, econômico e cultural que o status de obra restaurada devolve à população. A obra de restauro atua sobre um bem cultural não somente buscando conferir-lhe estabilidade física e mecânica, mas sim contribuindo para recuperar e manter suas características originais. É importante, acima de tudo, que toda a população entenda que uma obra restaurada acarreta benfeitorias e busca harmonizar o edifício com espaço que a recebe.

É importante notar que um projeto de restauro baseia-se, na maioria das vezes, em referências materiais que já fazem parte da obra. Exemplo disso é a argamassa utilizada na construção original, o tipo de tinta, a técnica de pintura, os elementos decorativos e plásticos, entre outros. As referências da evolução histórica construtiva podem ser relacionadas à estrutura, vedação, alvenaria, cobertura, forros, pisos, esquadrias, revestimentos, elementos artísticos e integrados.

A realização de uma obra de restauro da Igreja da Boa Viagem valoriza ainda mais sua história e a história daqueles que contribuíram para a sua construção, valoriza a sua aparência (cores, forma, textura, brilho), seus materiais constitutivos, sua estrutura, seu telhado, seus sinos. Enfim, valoriza a sua imagem na paisagem urbana de Belo Horizonte e na memória de todos os que fazem uso desse lugar.

O respeito ao original é fundamental, pois ele irá nortear como a obra deve ser feita, caso haja graves problemas é importante chegar ao consenso entre especialistas como fazer a obra sem que ela não cause tanto problema estético. Há de se ressaltar que um bem cultural deve passar por manutenções constantes, cuidados com o antigo e, acima de tudo, cuidado o que será inserido na obra, para não interferir na integridade do bem cultural.

Por ser um detalhado Projeto de Restauro, a Boa Viagem se insere em um processo que determinará sua história, pois é a primeira vez que este bem cultural terá um levantamento em toda sua amplitude. É intuito da Arquidiocese, dos Padres Sacramentinos e do CAP construir coletivamente com os fiéis este momento importante da comunidade local e regional.

Com certeza, esta grande parceria em prol da Igreja da Boa Viagem fará com que ela continue sendo ícone de beleza, cultura e religiosidade para todos.

Patrícia Brito/ Wagner Resende/ Carina Gomes
Empresa responsável pelo Projeto – Miguilim Ass Cultural