Santuário

Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem

08h30

11h
18h
19h30
21h
07h
08h
18h15
07h
08h
18h15
07h
08h
18h15
07h
08h
12h15
18h15
07h
08h
12h15
18h15
07h
08h
18h15
Você está em:

Nossa Senhora da Boa Viagem

Nossa Senhora da Boa Viagem é uma denominação mariana da Igreja Católica comum em Portugal e no Brasil. Enquanto naquele país ela é louvada por ser a padroeira dos navegantes, aqui ela se tornou, graças à fé dos tropeiros que transportavam carga pelo interior do país, a protetora dos viajantes e até hoje recebe esta menção. Há mais de 300 anos, Nossa Senhora da Boa Viagem abençoa esta terra. Sob a sua proteção, a fazenda Curral Del Rei virou vila, depois arraial, e logo se transformou na capital de um dos principais estados do país. A festa de Nossa Senhora da Boa Viagem traz a memória e a identidade da capital mineira.

Nossa Senhora da Boa Viagem é a padroeira de Belo Horizonte desde 1932. O título foi oficializado pelo papa Pio XII, a pedido do cardeal dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Mota. Sua grande festa acontece do dia 6 a 15 de agosto, dia que lhe é dedicado como padroeira.  Nesse período, são realizadas novenas, missas, a Caminhada com Maria (peregrinação que percorre as igrejas com a denominação de Maria existentes na arquidiocese), quermesse, apresentações artísticas e culturais e a magnífica procissão luminosa que percorre a área central de Belo Horizonte e termina em frente à igreja, com uma missa campal que atrai milhares de devotos.

A Festa da Padroeira é um evento que consolida o turismo religioso em Belo Horizonte pela beleza e religiosidade do povo mineiro, e integra o Circuito Turístico da cidade. Neste período a Igreja recebe a peregrinação de devotos, que vêm de várias partes da Região Metropolitana e também de outras localidades.

Memória da Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem

Em 1988, no encerramento do Ano Mariano, o cardeal dom Serafim Fernandes de Araújo pediu aos movimentos marianos que divulgassem mais a Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem. Numa reunião, em que estavam presentes os representantes de vários movimentos, ficou decidido que, além da novena, na Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem, seria realizada,  também, a Caminhada com Maria onde seriam visitadas as 15 igrejas com o nome de Nossa Senhora. O evento foi realizado com muito sucesso e entusiasmo e utilizou 13 ônibus nesta primeira caminhada.

Após a festa, na reunião de avaliação com dom Serafim, ele pediu que os grupos se empenhassem para que, a partir desse evento, realizassem a Caminhada com Maria, um árduo trabalho para criar a tradição na Festa da Padroeira de Belo Horizonte. Assim, ano após ano, com muita luta, dedicação e fervor a caminhada vem acontecendo.

Em 2000, para a entrada do Novo Milênio, dom Décio Zandonade, bispo auxiliar de Belo Horizonte, fez várias modificações e colocou estudantes da PUC – Pontifícia Universidade Católica junto à equipe organizadora. Na procissão, em vez de trio elétrico, todos que a acompanharam foram caminhando e rezando o Ofício.

Em 2003, o novo pároco na Catedral da Boa Viagem, padre Egídio Doldi, e o vigário paroquial, padre Anízio Silva decidiram  que deveriam convidar todos os movimentos, associações e novas comunidades para participarem da festa de Nossa Senhora da Boa Viagem e não só os Movimentos Marianos e o Apostolado da Oração.

Em 2005, já com o novo arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, foi solicitado a Marileide de Oliveira Araújo, uma das coordenadoras da Caminhada com Maria, que se empenhasse e trouxesse o Sr. Manoel “Rei Perpétuo” do Centro de Tradições do Rosário do Estado Maior de Minas Gerais, Ordem Templária da Cruz de Santo Antônio de Pádua e Congados para fazer parte da caminhada.  Abriu-se uma nova frente de organização e a grande Festa da Padroeira tomou um novo rumo.

Em 2006 a organização tentou, mais uma vez, fazer o melhor na realização do evento, não mais como Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem, mas sim como Jubileu de Nossa Senhora da Boa Viagem.

Em 2007 o Conselho Pastoral Paroquial da Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem assumiu a coordenação e novas modificações foram feitas.

Em 2011 a comissão, para dar um novo destaque na festa, acrescentou, no período das comemorações, barracas de comida, artigos religiosos e artesanato, além de apresentações artísticas e culturais.

Em 2012, para dar um destaque especial à festa da padroeira de Belo Horizonte, foi confeccionado um grande véu que foi colocado na imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem e cobriu toda a igreja num momento de muita emoção, fé e reverência à nossa protetora. Também no dia 15 de agosto, Dia da Padroeira, no final da missa campal, foi realizada uma coroação com a participação de 26 crianças, cada uma vestida com uma denominação de Maria. Este é mais um ponto marcante da festa.

Caminhada com Maria

A Caminhada com Maria, que acontece desde 1989, é uma tradicional peregrinação religiosa que percorre diversas igrejas da nossa arquidiocese com a denominação de Maria. Ela acontece sempre no domingo, dentro do período da novena. Centenas de pessoas acompanham esta jornada que atualmente visita 18 paróquias, por todo o dia, desde as 7 horas com a celebração eucarística na Igreja da Boa Viagem, até às 20 horas com o retorno dos peregrinos à igreja, onde a imagem da santa é recebida com grande festa.

A Caminhada com Maria em todos estes anos foi crescendo e virou um marco no Jubileu de Nossa Senhora da Boa Viagem. No início eram visitadas 15 igrejas. Em cada uma é rezado um mistério do terço, ou seja: os Mistérios da Alegria (Gozosos), da Dor (Dolorosos), da Glória (Gloriosos) e da Luz (Luminosos). O último mistério foi criado pelo nosso santo e querido papa João Paulo II. Com a introdução deste mistério é rezado todo o “Terço” da Alegria na Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem, e os demais durante a peregrinação nas igrejas.

A alegria e a fé reinam na chegada da Caminhada com Maria em cada igreja. A acolhida generosa e amável dos párocos e fiéis que cantam, dançam, rezam, enfeitam as ruas, batem os sinos, soltam foguetes e jogam flores na passagem da imagem. São grupos de jovens que tocam belas músicas e crianças que fazem coreografia. O que mais impressiona é a quantidade de pessoas idosas que participam durante toda a caminhada e dizem não sentir cansaço pelo sobe e desce dos ônibus, carregando bandeiras e estandartes. Muitas famílias acompanham a caminhada para comemorar o Dia dos Pais, pois sempre coincide com esta data.

Procissão Luminosa

Dentro das comemorações da festa da padroeira, a imagem da santa, é levada para a cidade de Confins, para a Paróquia São José. Durante uma semana a imagem peregrina nas comunidades da cidade. E no dia 15 de agosto, a imagem retorna para encerrar as festividades com a grande Procissão Luminosa, em honra da padroeira de Belo Horizonte. Nesta dia milhares de fiéis se reúnem na Praça Rio Branco, centro da capital mineira, à espera da padroeira que parte da cidade de Confins em uma carreata. Da Avenida Afonso Pena, os fiéis partem em romaria em direção à Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem. Na Igreja, lar da santa, é celebrada uma missa campal, presidida pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e concelebrada pelos padres sacramentinos, diocesanos, seminaristas, diáconos e religiosas.

Oração de Nossa Senhora da Boa Viagem

Virgem Santíssima, Senhora da Boa Viagem, esperança infalível dos filhos da Santa Igreja, sois guia e eficaz auxílio dos que transpõem a vida por entre os perigos do corpo e da alma.  Refugiando-nos sob o vosso olhar materno, empreendemos nossas viagens, certos do êxito que obtivestes quando vos encaminhastes para visitar vossa prima Santa Isabel. Em constante crescimento na prática de todas as virtudes transcorreu a vossa vida, até o sublime momento de subirdes gloriosa para os céus. Nós vos suplicamos pois, ó Mãe querida: velai por nós, amados filhos vossos, alcançando-nos a graça de seguir os vossos passos, assistidos por Jesus e São José, na peregrinação nesta vida e na hora derradeira de nossa partida para a eternidade. Amém!

Hino a Nossa Senhora da Boa Viagem

(Letra e Música: Ir. Míria T. Kolling)

Maria, tu que andaste nas estradas com teu Filho, mão na sua mão, olhar no seu olhar: foste iluminada por seu brilho! Pisa o nosso chão, para o céu buscar. Somos peregrinos neste exílio, em viagem para o Lar.

  1. Acompanha os caminheiros, nas estradas do progresso; e protege os passageiros, tenham bem feliz regresso. Quem viaja ou vai a pé, no ar, no mar até, em ti encontre a fé.
  2. Livra os homens do perigo, do descuido e da imprudência; dá a todos firme abrigo, no teu manto a providência! Quem trabalha pra viver, ou busca o seu lazer, ó Mãe, vem proteger.
  3. E ao chegar a nossa hora de dizer “adeus ao mundo”, tu nos levarás, Senhora, ao encontro mais profundo: quem caminha para a luz, levando a sua cruz, merece ver Jesus.