Santuário

Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem

08h30

11h
18h
19h30
21h
07h
08h
18h15
07h
08h
18h15
07h
08h
18h15
07h
08h
12h15
18h15
07h
08h
12h15
18h15
07h
08h
18h15
Você está em:

A sua história teve início no século XVIII. Em 1709 o português Francisco Homem del Rey conseguiu autorização da Coroa, por meio de Cartas de Sesmarias, e se estabeleceu na região onde hoje se encontra Belo Horizonte. Ele trouxe uma imagem da padroeira dos navegantes portugueses, Nossa Senhora da Boa Viagem, que o acompanhou na travessia do Oceano Atlântico. Para proteger e homenagear a santa Francisco ergueu em suas terras uma pequena capela de pau-a-pique para abrigá-la. Erguida na rota dos tropeiros que passavam pela região transportando as riquezas do interior do país, a igrejinha recebeu o nome de Nossa Senhora da Boa Viagem e passou a ser conhecida, também, como a padroeira dos viajantes.

Com o passar dos anos e a enorme devoção dos fiéis a capelinha ficou pequena para receber tanta gente e, em seu lugar, foi erguida uma igreja maior. Entretanto, com a construção da nova capital houve a necessidade de se erguer uma nova igreja – a atual Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem – a qual foi inaugurada em 1923, data em que a cidade de Belo Horizonte foi oficializada como arcebispado.

Ela abriga um conjunto arquitetônico, em estilo neogótico, que, de tão belo, dá graça ao ambiente paisagístico e arquitetônico de Belo Horizonte.  Ela tem um valor histórico, artístico e cultural que a torna um espaço de visitação e atração turística.  O conjunto da Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem é composto pela nave, a capela São Pedro Julião Eymard, a casa paroquial e o alojamento da adoração noturna.

A Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem é considerada o coração de Belo Horizonte. Um lugar especial de fé, devoção e adoração por ser, também, o Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua, aberto 24 horas por dia recebendo a visita de romeiros das diversas regiões da cidade, da Região Metropolitana de Belo Horizonte e de turistas.

Sacramentinos

A Congregação do Santíssimo Sacramento foi fundada por São Pedro Julião Eymard, em 1856, e tem como intuito maior a apresentação da eucaristia e da hóstia consagrada. Ela coordena, através dos padres sacramentinos, a adoração perpétua e as atividades paroquiais desenvolvidas no Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua – Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem.

Congregação do Santíssimo Sacramento

A Congregação do Santíssimo Sacramento é um instituto religioso da Igreja Católica, fundada no ano de 1856, em Paris, por São Pedro Julião Eymard. “Nosso ideal é viver plenamente o mistério da eucaristia e revelar sua significação, para que venha o reino de Cristo e se manifeste ao mundo a glória de Deus” (Regra de Vida, n º 1). São Pedro Julião também fundou as Servas do Santíssimo Sacramento; um ramo laical e clerical de associados, Agregação do Santíssimo Sacramento. Movidos pela força eucarística, os sacramentinos fundaram um ramo laical de instituto secular, o Servitium Christi. Trata-se de uma Congregação Apostólica, de direito universal (pontifício), composta de sacerdotes, diáconos e irmãos. Os sacramentinos estão presentes em vinte e nove (29) países, em todos os continentes. É organizada por Províncias e Regiões, com Governo Provinciais/Regionais e um Governo Central, em Roma (ver Cúria Geral).

A Congregação segue a Regra de Vida, atualização das Constituições de 1895, aprovada pela Santa Sé em 1984. O nome oficial da Congregação é “Congregatio Santissimi Sacramenti” e tem como sigla, que sempre segue depois dos nomes dos religiosos, SSS – Societas Santissimi Sacramenti.
Cenáculos e Apostolados. As casas religiosas ou conventos são chamadas de Cenáculos. A inspiração vem do santo fundador, São Pedro Julião Eymard. Ele desejava que cada Casa Sacramentina fosse testemunha do primeiro Cenáculo, aquela sala superior, preparada para celebrar a páscoa do Senhor.

A partir dos Cenáculos, os sacramentinos saem para espalhar o dom que receberam. O apostolado é rico, multiforme e fecundo: Paróquia, Santuário, Basílica, Serviço Social, dentre outros.

Província Nossa Senhora de Guadalupe

No início do século XX, os sacramentinos chegaram nas terras latino-americanas. Primeiro no Chile; depois na Argentina e, finalmente, no Brasil. Foram organizadas as Províncias, sendo que, na Argentina e no Chile conformou-se a Província Imaculada Virgem e, no Brasil, Santa Cruz. Depois de muita reflexão e estudos, decidiu-se unir as Províncias de Santa Cruz e Imaculada Virgem, sob o nome de Nossa Senhora de Guadalupe. O Capítulo de Unificação realizou-se no Brasil, na cidade de Belo Horizonte, em novembro de 2012.

Visite o site dos sacramentinos e conheça melhor a sua história: www.sacramentinos.com